Em evento de anúncio do projeto Pró-Águas na cidade de Arinos, em Minas Gerais, nesta sexta-feira, 17, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou aos produtores rurais presentes, falou sobre a votação do marco temporal de terras indígenas e citou o ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, que é pecuarista, para elogiar o papel do agronegócio no país. “O agro não parou. Além de nos dar garantia alimentar no Brasil, exporta comida para mais de um bilhão de habitantes ao redor do mundo. Tenho certeza que se o Augusto Nardes fosse ministro do Supremo Tribunal Federal, ele votaria contra o novo marco temporal que está em discussão no momento naquela corte maior do nosso país”, afirmou. Bolsonaro aproveitou o momento para criticar “políticas de esquerda” no país. “Cada vez mais se nota no Brasil a predominância do verde e amarelo sobre o vermelho. Não podemos aceitar a política da esquerda, de nós contra eles, de homos contra héteros, de brancos contra afrodescendentes, de nordestinos contra sulistas, de homens contra mulheres, ricos e pobres patrões e empregados. Somos um só povo”, opinou.

Na comitiva, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, falou sobre a importância “A revitalização interessa a todo o Brasil, ao Norte de Minas, a Goiás, ao Distrito Federal e principalmente ao nosso semi-árido brasileiro, onde moram 26 milhões de brasileiras e brasileiros com os quais nós temos uma dívida histórica. É a região percorrida pelo rio da integração nacional, o São Francisco”, afirmou. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), aliado do presidente mesmo tendo o seu partido contra o governo, também participou da cerimônia. Ele considerou o espaço como estratégico para a unidade federativa. “Aqui é onde o agronegócio mais tem crescido em todo o Estado de Minas, tanto é que estamos investindo em uma rodovia nova que vai ajudar a conectar essa região ao centro e ao norte do Estado”, disse. No fim do evento, 371 máquinas e equipamentos foram entregues para prefeituras de municípios da região.

*Com informações do repórter Túlio Amâncio