A polícia prendeu o motorista do carro que foi utilizado no assalto que resultou na morte do professor de jiu jitsu Luciano Torres. O educador de 45 anos faleceu após ser ser atingido por um tiro na cabeça durante o crime, ocorrido na Casa Verde, Zona Norte de São Paulo, no último domingo, 8. Luciano estava de moto quando foi abordado pelos assaltantes, que exigiram o veículo. Ele obedeceu, mas, mesmo assim, um dos criminosos atirou, matando o professor. Rodney Lins da Silva, que dirigia o veículo, confessou que teve envolvimento no crime. Ele já tem duas passagens pela polícia por receptação. Segundo o delegado Hélio Bressan, o próximo passo é prender o homem que atirou contra o professor. “Tem mais um indivíduo, ele ainda se encontra foragido, mas em breve a gente vai colocá-lo atrás das grades. O veículo está apreendido. A Polícia Civil está fazendo o necessário para poder consolidar a prisão de  todos eles”, disse. O autor do disparo já foi identificado com a ajuda de uma testemunha que estava com o professor no momento do crime. E a Polícia Civil já solicitou a prisão temporária dos dois homens.

*Com informações da repórter Camila Yunes