Entre os dias tranquilos e os dias em que o negócio está bombando, como achar equilíbrio? Para a artista Paula Lima, convidada de Helena Galante para o episódio #118 do podcast Jornada da Calma, a questão é diferenciar o que podemos (ou não) resolver. “Vou resolver o que eu posso. O que eu não posso, vou deixar para amanhã”, diz a apresentadora do programa de rádio Chocolate Quente. Caso a solução ainda não esteja clara, ela descobre uma brecha para a criatividade entrar em ação. “Adoro me recolher, dar um tempo para mim. Senão a gente fica 24 horas no ar, na loucura”, conta. 

Seja no palco ou fazendo um bolo junto do sobrinho, Paula faz questão de manter um estado de presença. Assim, consegue aproveitar melhor as coisas boas e reunir energias para contribuir com as transformações que a sociedade precisa. “Estávamos sempre muito preocupados com nós mesmos. Mas as entregas e demandas agora se tornaram do coletivo”, afirma. Com força e coragem, ela escolhe seguir em frente e encarar as coisas como são para atingir o bem-estar. “Que a gente possa cumprir a missão que nos foi dada, que em primeiro lugar é ser feliz.”