Uma mulher de 27 anos foi presa em flagrante neste sábado (14), depois de confessar ter matado o policial civil Ronaldo Esteves Dias Tovano, de 34 anos, a marteladas na última quinta-feira (12). O corpo ficou escondidos por dois dias na residência do casal, na Freguesia do Ó, zona norte da cidade de São Paulo.

Na residência, a polícia apreendeu o martelo usado no crime e uma faca. A mulher teve a prisão em flagrante convertida em preventiva após audiência de custódia no domingo (15). 

Ela prestou depoimento à Polícia Civil e relatou que, na véspera do crime, os dois usaram drogas pesadas e discutiram, e o marido a ameaçou de morte. A mulher disse à polícia que reagiu horas depois, aproveitando o momento em que ele estava dormindo para cometer o crime. 

A presa ainda relatou aos investigadores que matou o companheiro também porque apanhava dele, o que a deixava com mais medo de que ele cumprisse as ameaças. 

O caso foi registrado no 13º DP (Casa Verde), onde será investigado.