Na madrugada deste domingo, 28, a cidade de São Paulo foi, novamente, palco de festas clandestinas. Vídeos mostram jovens se aglomerando em diferentes pontos da capital paulista, em eventos que descumpriam as diversas regras do Plano São Paulo, conjunto de medidas adotadas pelo governo estadual no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Desrespeito ao distanciamento social e ausência de máscaras de proteção estão entre as medidas sanitárias ignoradas. Os participantes também desrespeitavam o lockdown noturno imposto no Estado, que proíbe a circulação de pessoas das 23h às 5h.

Na Zona Leste, a Rua José da Costa Azevedo, Jardim Vera Cruz, foi palco do “Baile do Vera”. Vídeos mostram aglomerações dos participantes no evento, que durou até a manhã deste domingo. No Facebook, a festa clandestina estava confirmada desde o dia 10 de fevereiro. Mais um baile para curtir”, diz uma publicação. Um perfil na rede social, que divulga a festividade e se autodenomina como “organizador do Baile do Vera City”, comemora o sucesso da festa e, inclusive, anuncia a foto de um RG encontrado. Em outras publicações, pessoas questionam o local do evento e comemoram a festa. Em nenhuma mensagem há menções de possíveis interrupções do evento por órgãos de fiscalização, o clima é de comemoração. “Quarentena acabou”, diz participante nas redes sociais.

Além do “Baile do Vera”, São Paulo também foi foco de outras aglomerações. Na Zona Sul, o evento proibido acontecia na Rua Carpina, onde uma fila de carros aguardava o início da festividade. Ao mesmo tempo, um evento clandestino também acontecia na Rua Professor Teotônio Pavão, em Guaianazes. Neste sábado, 27, equipes do Procon interromperam uma festa com mais de 500 pessoas que acontecia na casa noturna Montanha Danças, na Avenida Santa Marina, na Freguesia do Ó. Os responsáveis pelo estabelecimento, segundo o Procon, foram autuados por práticas abusivas ao consumidor e desrespeito a normas do Plano São Paulo. Segundo Fernando Capez, diretor do Procon, 29 estabelecimentos foram autuados por descumprimento de regras desde a última sexta-feira, 26, até este sábado. Dados das fiscalizações da madrugada deste domingo ainda não foram divulgados.