Segundo levantamento do G1, 19 postos não têm o imunizante da Pfizer e, em 10 unidades, falta CoronaVac para a aplicação da 2ª dose. No total, 4 pontos não têm nenhuma vacina contra Covid-19 disponível. Procurada, a Prefeitura de São Paulo informou que está previsto a chegada de 200 mil doses de imunizantes na capital nesta sexta-feira (13). Chegada de lotes da Astrazeneca, Pfizer e Coronavac
Gabriel Senna/TV Globo
Em 43% dos postos de vacinação da cidade de São Paulo não havia vacina da AstraZeneca para a aplicação da segunda dose nesta quinta-feira (12) às 15h, segundo levantamento feito pelo G1 com base nos dados disponibilizados no Filômetro. Dos 553 postos em funcionamento na cidade, 239 registravam falta do imunizante.
Em alguns locais, também foi registrado desabastecimento das vacinas da Pfizer e de CoronaVac para segunda dose: 19 postos sem doses da Pfizer e 10 sem Coronavac.
Segundo a plataforma, quatro postos informavam não ter disponível nesta quinta nenhuma das três vacinas contra a Covid-19 para quem precisa da segunda dose.
Nas redes sociais, internautas relataram que, apesar de a AstraZeneca aparecer como “disponível” no site do Filômetro em postos de vacinação, eles não conseguiram tomar a segunda dose por falta do imunizante. “Consultei o site do Filômetro SP e não está atualizado. No Sacomã, constava que tinha vacina, mas não tem Astrazeneca para segunda dose”, afirmou Mario Castilho.
Outro internauta relatou que também teve dificuldade em encontrar a vacina no Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, apesar de constar como “disponível” no site.
“O caos para conseguir segunda dose da vacina da Astrazeneca em São Paulo. Se isso for um prenúncio do que virá, as secretarias municipal e estadual de Saúde vão ter que achar alternativas”, apontou Marco Avila.
Falta de doses de AstraZeneca por região
Drive-thru – 13 postos
Megaposto – 13 postos
Posto Volante – 20 postos
Centro – 4 postos
Leste – 73 postos
Norte – 27 postos
Oeste – 19 postos
Sul – 70 postos
Em nota, a secretaria municipal da Saúde de São Paulo disse que “há previsão para a chegada de 200 mil doses de imunizantes na capital nesta sexta-feira (13). A SMS realiza o remanejamento entre as unidades do município, para garantir a vacinação nos territórios e resolver eventuais desabastecimentos causados pela alta adesão em regiões específicas”.
A pasta informou ainda que “em caso de falta do imunizante, a unidade de saúde mantém lista nominal das pessoas que procuraram a vacina para segunda dose e entra em contato com todos para que a vacinação seja efetivada”.
Desabastecimento da CoronaVac
Na quarta-feira (11), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) afirmou em uma rede social que mesmo com doses extras faltam vacinas no estado porque o Ministério da Saúde não entregou a quantidade prometida.
O comentário foi feito após o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), ter sugerido a Doria, por meio de suas redes sociais, que o estado de São Paulo entregasse diretamente a CoronaVac “sem intermediários”, como supostamente ocorreria com a capital paulista. A cidade do Rio precisou suspender temporariamente a campanha por falta de doses.
“11.2 milhões de vacinas estocadas e não distribuem. Pref. SP segue padrão de todo o país: Estado recebe doses do PNI e distribui para municípios. Aqui compramos doses extras e ainda assim falta, porque não recebemos doses prometidas pelo Min. Saúde”, escreveu o governador.
9,5 milhões de doses de vacinas contra Covid estão paradas em centro de distribuição do Ministério da Saúde
Nesta quinta (12), o Ministério da Saúde admitiu que 9,5 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 da Pfizer e CoronaVac estão paradas no centro de distribuição da pasta em Guarulhos, em São Paulo.
Conforme apurado pela GloboNews, o ministério disse que ainda nesta quinta-feira (12) irá liberar o envio de 3,6 milhões de doses, que devem chegar aos estados no fim de semana.
Vídeos: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana