Pasta foi implementada durante a gestão Haddad e desmontada no mandato Doria/Covas. Declaração foi dada neste sábado (21) durante caminhada de campanha na comunidade Heliópolis, na Zona sul de SP. Candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, neste sábado (21) durante uma caminhada em Heliópolis, na Zonal Sul de SP.
Giba Bergamim/TV Globo
O candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, disse neste sábado (24) que, se eleito, irá recriar a secretaria de Igualdade Racial, implementada na gestão do prefeito Fernando Haddad (2013-2016). A pasta foi extinta na gestão João Doria/Bruno Covas (PSDB).
A declaração foi dada durante uma caminhada de campanha na comunidade Heliópolis, na Zona Sul, ao lado de integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT), como o deputado federal Vicentinho.
Boulos falou do plano após comentar o assassinato de um homem negro por dois seguranças brancos em uma unidade da rede varejista Carrefour em Porto Alegre.
“Todo o país ficou indignado com aquelas cenas, o assassinato cruel do João Alberto. Ouvi o vice-presidente dizendo que não existe racismo no Brasil. Alguém consegue imaginar aquela cena com uma pessoa branca e engravatada naquele mercado? Isso é racismo puro. No nosso governo, nós vamos combater o racismo nas forças de segurança, nas políticas públicas. Nós vamos recriar a secretaria de Igualdade Racial na cidade de São Paulo, que o Doria e o Bruno Covas acabaram com ela, e vamos ter uma política de combate ao racismo, valorizando a memória, a história, com ações afirmativas”, disse.
Antes da volta pelo bairro, que durou cerca de uma hora e meia, ele fez um discurso rápido. A caminhada teve muita aglomeração. A candidata a vice, Luiza Erundina, que é do grupo de risco, apenas passou por ali num carro adaptado com uma proteção de acrílico.
Luiza Erundina, vice na chapa de Guilherme Boulos (PSOL), faz agenda de campanha neste sábado (21) no “Erundinamóvel”, carro adaptado com estrutura de acrílico para evitar contágio pelo coronavírus.
Alice Vergueiro/Estadão Conteúdo
O candidato prometeu retomar as obras de moradia na região, além de novas Unidades de Pronto-Atendimento (Upas) e criar novas oportunidades de lazer. Boulos também fez críticas ao governador João Doria (PSDB).
“Ele (Covas) esconde o padrinho que abandonou a cidade de São Paulo. Acho que o João Doria foi mais para Nova Iorque do que veio aqui pra Heliópolis”, disse Boulos durante o seu discurso.
O candidato também afirmou que, caso seja eleito, será o início do que ele chamou de derrocada do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
“É a hora da virada. Os seis dias da eleição até hoje mostram quem o Bruno Covas caiu nove pontos e a gente subiu seis”, afirmou.
VÍDEOS: Veja como foi o primeiro turno em SP
Initial plugin text