Prefeito e candidato à reeleição pelo PSDB disse também que “não há uma solução a curto prazo” para o problema da Cracolândia, no Centro da capital. Veja como foi o dia de campanha dos candidatos que disputam a prefeitura de São Paulo
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição, disse nesta sexta-feira (20) que, se reeleito, pretende aumentar a representatividade e o número de negros no secretariado municipal.
“É preciso e já assumi esse compromisso de ter mais negros no secretariado, no alto escalão da Prefeitura de São Paulo”, disse Covas.
Nesta sexta-feira (20), comemora-se o Dia da Consciência Negra. O prefeito fez o comentário ao conversar com a imprensa após um evento em que sindicatos anunciaram adesão à sua campanha, na qual enfrenta Guilherme Boulos (PSOL) no 2º turno. Ele recebeu o apoio de três sindicatos ligados à UGT (União Geral dos Trabalhadores).
Bruno Covas se reuniu com lideranças sindicais no Centro de SP
DANILO M YOSHIOKA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Sobre a Cracolândia, localizada no Campos Elíseos, no Centro de São Paulo, e que existe há 25 anos, Covas disse que “não há uma solução a curto prazo pra esse desafio”.
Em 2017, o então prefeito João Doria disse depois de uma operação policial que ela tinha acabado com a Cracolândia, que, segundo ele, “fisicamente não ia mais existir”.
“É um caso de saúde pública, um caso grave, requer tratamento. Quem tem dentro de casa um dependente químico de álcool e drogas sabe a dificuldade que é fazer esse tratamento. Nós não orientamos, nós não escolhemos a ação lá entre do tipo A ou do tipo B. A ação lá ela é social, ela é de saúde, ela é de segurança pública, ela é de intervenção urbana, ela é de desenvolvimento econômico do trabalho. Então, a ação lá ela é multifacetada pra poder ajudar aquelas pessoas a sair da situação em que se encontram”, defendeu Covas.
VÍDEOS: Primeiro turno das eleições municipais 2020 em São Paulo