Casos de internações em hospitais públicos e particulares do estado tiveram alta de 18% na última semana. ‘Vacina boa é aquela que der certo’, diz infectologista David Uip
O Centro de Contingência do Coronavírus pediu ao governo do estado de São Paulo que os leitos de Covid-19 não sejam desmontados. A solicitação ocorre após a alta de casos da doença registrados na cidade de São Paulo e no interior paulista.
De acordo com o infectologista David Uip, membro do Centro de Contingência, o pedido foi feito nesta terça (17) durante uma reunião com o secretário estadual da Saúde Jean Gorinchteyn.
“Ontem, na reunião do Centro de Contingência, uma das sugestões ao secretário [Saúde] e ao governador é que nós não mobilizemos o descontigenciamento dos hospitais, que nós não paremos de pensar que vamos ter que usar leitos. E, ao mesmo tempo, sugerimos ao secretário e ao governador que já anunciem ao Ministério da Saúde que nós precisaremos continuar recebendo o financiamento para esses leitos, principalmente leitos de UTI Covid”, afirmou Uip.
Na última segunda-feira (16), o governo admitiu, pela primeira vez, que ocorre um aumento nas internações por Covid-19 no estado. Na última semana epidemiológica, que vai do dia 8 ao dia 14 de novembro, as internações de casos suspeitos e confirmados da doença cresceram 18% em relação à semana anterior: a média diária das novas internações subiu de 859 para 1.009. Segundo o infectologista, com a reabertura do comércio, as pessoas cansaram e estão saindo mais.
Nesta terça (17), o estado de São Paulo registrava 40.749 óbitos e 1.178.075 casos confirmados do novo coronavírus. As taxas de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) são de 48,2% na Grande São Paulo e 42,7% no estado. O número de pacientes internados é de 8.451, sendo 4.926 em enfermaria e 3.525 em UTIs.
Questionado se os hospitais de campanha que foram fechados farão falta, Uip disse que o assunto não foi mencionado. “Ainda não falamos de hospitais de campanha e está fala quando necessária terá que ser feita com as prefeituras e principalmente com a Prefeitura de São Paulo. Nós estamos muito atentos, tivemos uma reunião de 2 horas, justamente com o objetivo de avaliar os leitos e a não desmobilização dos leitos que estão disponíveis tanto pro estado quanto para todos os municípios.”
Vacina
David Uip lembrou a importância da conclusão da terceira fase das vacinas que estão sendo desenvolvidas em todo o mundo contra a Covid e disse que o Brasil precisará de todas as que forem aprovadas.
“Eu tenho ótimas expectativas de vacinas. A vacina boa é aquela que dá certo. Tomara que todas. Nós temos quatro aqui no Brasil. Muito otimista. O Brasil precisará de todas as vacinas, o Brasil tem 213 milhões, algumas vacinas são duas doses. Então, serão muito bem-vindas todas as vacinas, seja russa, americana, chinesa. A ciência não atende as expectativas e a ansiedade de cada um de nós, precisamos ver o resultado da fase 3 e de todas as pesquisas”, afirmou.

Initial plugin text