Anúncio foi feito pelo porta-voz do grupo, Paulo Alexandre Barbosa, após reunião entre os nove prefeitos da Baixada Santista. Anúncio foi feito pelo porta-voz do grupo, Paulo Alexandre Barbosa, após reunião entre os nove prefeitos da Baixada Santista
Reprodução
Os nove prefeitos da Baixada Santista, região de São Paulo, se reuniram pelo Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb) na manhã desta terça-feira (24). O encontro foi motivado pelo avanço dos casos de Covid-19 e internações causadas pela doença.
Paulo Alexandre Barbosa, prefeito de Santos e porta-voz do conselho, anunciou que os convênios firmados com o estado e com a União relacionados ao enfrentamento da Covid-19 têm duração até o fim de dezembro.
Por conta disso, Barbosa afirmou que estão sendo encaminhados pedidos aos governos estadual e Federal para que os convênios sejam prorrogados até março de 2021, para o funcionamento de hospitais de campanha e habilitação de leitos exclusivos para a doença, por exemplo.
Santos deve ampliar oferta de leitos para pacientes com sintomas de Covid-19
Divulgação/Prefeitura de Santos
Além disso, o município pretende abrir mais 54 leitos de internação e outros dez de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na UPA Central de Santos. “A estrutura já está montada. Os recursos sendo liberados, nós temos condições de colocar esses leitos em funcionamento em 72h”, disse o prefeito.
Barbosa também anunciou a ampliação da testagem para Covid-19 em todas as cidades da região. “Há uma grande demora na emissão dos resultados”, explicou. Atualmente, o resultado dos exames fica pronto entre 20 e 30 dias após a coleta dos materiais.
Por conta disso, recursos do estado serão pleiteados com o objetivo de contratar, na rede privada, laboratórios da região para realizarem os exames. Caso os recursos estaduais não sejam enviados, Barbosa afirmou que utilizará recursos municipais. “Mais que fazer o teste, é ter o resultado rápido”.
Sobre medidas restritivas devido ao aumento do número de internações por Covid-19 na cidade, o porta-voz do Condesb afirmou que, no momento, as medidas de fiscalização sanitárias serão intensificadas. “O que vai acontecer nos próximos dias é fruto do coletivo”, disse, ao afirmar que é preciso auxílio da população seguindo os protocolos recomendados pelos órgãos de saúde.
Internações em Santos
Dados oficiais da Prefeitura de Santos apontam que a menor taxa de ocupação dos leitos de Covid-19 foi registrada no dia 26 de setembro, quando havia 140 pacientes internados nos 610 leitos disponíveis, representando uma taxa de ocupação geral de 23%. Esses números representam leitos de clínica médica e de Unidade de Terapia Intensiva nos hospitais públicos e particulares da cidade.
Durante o mês de novembro, o número de pacientes internados pela doença em hospitais de Santos aumentou cerca de 55%. Na primeira semana do mês, dia 2, 214 pessoas estavam internadas. Em 9 de novembro, 246 pessoas. Enquanto isso, dia 16, foram registradas 274 pessoas internadas com sintomas da doença.
Nesta segunda-feira (23), o número saltou para 333 pacientes, sendo 189 moradores de Santos e 144 de outras cidades. Deste total, 152 pessoas estão internadas em leitos de UTI. Em Santos, 651 leitos estão disponíveis para pacientes Covid-19 nas redes pública e privada.
Covid-19 na Baixada Santista
A Baixada Santista registrou 563 novos casos de Covid-19 e 19 mortes causadas pela doença nesta segunda-feira. A região também apresentou aumento de internações em 24h, passando de 368 pacientes internados para 386.
Segundo os boletins epidemiológicos divulgados pelos municípios, a Baixada Santista contabiliza 67.861 confirmações e 2.369 óbitos. Ao todo, são 4.238 casos suspeitos, 102 mortes sob investigação e 55.156 pacientes recuperados.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1