Candidato à reeleição pelo PSDB disse que no próximo ano os alunos da rede municipal terão aulas na escola e em casa, em turno e contraturno, para poder repor o conteúdo perdido durante o período de pandemia. O prefeito Bruno Covas (PSDB) é cobrado pela comerciante Nair Saito durante caminhada na Liberdade, Centro de São Paulo.
Walace Lara/TV Globo
O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), fez campanha na manhã desta segunda-feira (23) no bairro da Liberdade, Centro de São Paulo. Após tomar um café, acompanhado por vereadores eleitos e reeleitos, o candidato deu uma volta por um quarteirão passando pela ponte que corta o bairro. No caminho, ele foi cobrado por alguns eleitores.
“O senhor precisa arrumar as calçadas”, disse a comerciante Nair Saito ao prefeito. Ela contou que recentemente tropeçou num buraco. “Minha filha mesmo caiu ontem”, disse ela a reportagem do G1. O prefeito prometeu arrumar: “Agora as calçadas são nossas”, afirmou à comerciante.
Cerca de alguns metros a frente, após tirar algumas fotos com eleitores, Bruno foi abordado por outro eleitor. Dessa vez, o pedido veio do Oficial de Justiça de Execuções Fiscais Estaduais, Mauro Pinto, que pediu para o prefeito flexibilizar a cobrança dos tributos.
“Pessoal desempregado tá tudo atrasado”. Ao G1, o oficial de Justiça disse que “acabei de voltar do Grajaú. Fui cobrar um comerciante que me disse: ‘você pode me citar, eu não tenho como pagar'”.
O prefeito Bruno Covas disse para o oficial de justiça que “esse ano não podia, por conta da pandemia e da legislação eleitoral. Ano que vem nós vamos retomar”.
O candidato Bruno Covas (PSDB) é abordado por eleitores na Liberdade, que pedem melhoria de serviços públicos na cidade.
Walace Lara/TV Globo
Escolas
O candidato do PSDB aproveitou a agenda para fazer um anúncio sobras as aulas no ano que vem em São Paulo. Ele disse que em 2020 os alunos da rede municipal terão turno e contraturno de aulas, para poder recuperar o conteúdo perdido neste ano, por causa da pandemia.
“Um dos grandes desafios é a área da Educação. Vamos retomar o conteúdo pedagógico com período integral: turno nas escolas, contraturno em casa, utilizando os 465 mil tabletes com acesso a internet que nós estamos adquirindo esse ano”, afirmou o prefeito.
Covas também afirmou que a prefeitura vai manter durante o ano que vem o cartão merenda para todos os alunos, ao custo de R$ 400 milhões para a cidade.
“Por conta desse contraturno, vamos manter o cartão merenda pra 1 milhão de alunos. Nós já fizemos as contas. São R$ 400 milhões pra gente manter esse repasse de recurso”, prometeu.
Bruno Covas (PSDB) toma café ao lado do vereador eleito Thammy Miranda (PL), filho da cantora Gretchen.
Walace Lara/TV Globo
Vídeos: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana