Levantamento indica 57 infectados em 14 municípios após Secretaria da Saúde considerar novo panorama de classificação genética. Pasta destaca necessidade de cuidados preventivos. Veja 5 pontos sobre a variante delta
O governo de São Paulo confirmou na tarde desta terça-feira (31) os primeiros casos da variante delta da Covid-19 em Campinas (SP) e mais dez cidades da região. O total chega a 57 em 14 municípios, incluindo registros divulgados anteriormente por Itapira (SP), Mogi Mirim (SP) e Valinhos (SP). A Secretaria de estado da Saúde destaca que não há intensificação da transmissão e o saldo dos municípios paulistas reflete um novo panorama da classificação genética – confira abaixo detalhes.
O levantamento da Secretaria de estado da Saúde, a pedido do G1, mostra oito casos da doença na metrópole. Jaguariúna (SP), com 19, reúne o maior número de infectados; enquanto em Mogi Guaçu (SP) o total aumentou de um para seis na segunda quinzena deste mês. Os dados do governo foram atualizados até 25 de agosto – veja abaixo o que dizem as prefeituras dos municípios listados.
Estudos apontam que a variante é muito mais transmissível e tem maior probabilidade de evadir o sistema imunológico, responsável pelas defesas do organismo. Segundo o governo de São Paulo, o estado tem 764 casos da delta no total e a identificação ocorre via sequenciamento genético. A forma de enfrentamento à nova mutação é manter os protocolos de segurança e acelerar a vacinação.
Variante delta: veja perguntas e respostas sobre transmissão, mutações, letalidade e vacinas
Veja detalhes sobre casos e mortes por Covid-19 na região
Cidades com casos de variante delta
Campinas – 8
Holambra – 1
Hortolândia – 6
Itapira – 1
Jaguariúna – 19
Mogi Guaçu – 7
Mogi Mirim – 3
Monte Mor – 3
Pedreira – 1
Serra Negra – 1
Socorro – 3
Sumaré – 1
Valinhos – 1
Vinhedo – 1
O dado considerado em cada caso é o município de residência do paciente, diz o governo.
Variante delta foi confirmada em 14 cidades pelo governo de SP
Getty Images via BBC
O que diz o estado?
Em nota, a Secretaria de estado da Saúde destaca que o total de casos positivos no estado chega a 764, entre eles, 17 em que os moradores foram infectados fora de São Paulo. A pasta explica que neste levantamento ela considera como “variante de atenção” todas as linhagens derivadas da delta.
“A gamma ainda continua predominante no estado. A ‘linhagem-mãe’ da delta (código B.1.617.2), como pode ser chamada a primeira identificada, já possuía ‘sublinhagens’ que vão da AY.1 até a AY.22, mas apenas parte delas estava classificada desta forma até então. A partir desta definição da OMS [Organização Mundial da Saúde], todas as derivadas passam a ser analisadas igualmente”, diz texto.
Em nota, a assessoria da pasta reforça a necessidade de manutenção das medidas preventivas conhecidas pela população: uso de máscara, higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, além do distanciamento social e a vacinação contra a Covid-19.
O que dizem as prefeituras?
Campinas
A Secretaria de Saúde informa, em nota, que já atuava com a possibilidade da circulação da variante delta na metrópole e que esta confirmação pelo governo de São Paulo reforça a necessidade do uso correto de máscara, higienização adequada das mãos com água, sabão e álcool em gel, distanciamento físico mínimo de um metro entre as pessoas, além de evitar aglomerações.
“A pasta esclarece que não recebeu relatório e/ou comunicado oficial do estado confirmando casos de Covid-19 por variante delta em Campinas. No entanto, o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) está em contato com a Secretaria Estadual de Saúde para entender o que aconteceu e checar as informações divulgadas”, informa trecho de nota que também destaca importância da imunização.
“Importante ressaltar que Campinas está avançando na vacinação, com 1.293.892 doses aplicadas. Até esta terça-feira, 31 de agosto, 66,1% da população já receberam a primeira dose. Em relação à segunda dose a cobertura é de 38%. A cidade, inclusive, tem menos de 1% de pessoas que não completam a imunização. A aplicação de duas doses confere proteção contra a hospitalização e óbitos, para a variante Delta e demais variantes de Covid-19”, destaca texto.
Holambra
O Departamento Municipal de Saúde diz que não foi notificado sobre o caso mencionado pela Secretaria de Saúde e destaca que o caso é possivelmente avaliado pelo Instituto Adolfo Lutz, por amostragem e a pedido do estado, em paciente internado em hospital de referência, fora da cidade.
“O Departamento ressalta que todos os pacientes com suspeita ou resultado positivo para Covid-19 são monitorados e reforça a necessidade da continuidade das medidas de segurança como uso de máscara, higienização frequente das mãos e distanciamento social para o combate à doença”.
Hortolândia
A administração reitera que o respeito aos protocolos sanitários e a adesão à vacinação são medidas de combate à pandemia fundamentais para conter o avanço da variante delta do coronavírus, e evitar o surgimento de novas variantes. “Por isso, reiteramos que aqueles que cumprem os requisitos para agendamento da vacinação, se cadastrem no site Vacina Já do governo estadual e agendem sua dose no portal da Prefeitura de Hortolândia. Para aqueles cuja segunda dose está agendada, compareçam no dia indicado, para que tenham o ciclo completo de imunização”, diz nota.
Jaguariúna
A administração informou, em nota, que não foi notificada até a publicação.
Mogi Guaçu
A Secretaria Saúde alega não ter sido notificada sobre novos casos da variante delta, mas admite que novos positivos podem surgir a partir de análises solicitadas em caráter independente pelo Instituto Adolfo Lutz por amostragem. “Todos os pacientes são monitorados regularmente”, diz nota ao reforçar pedido para que as rotinas de prevenção contra a Covid-19 sejam mantidas pela população.
Pedreira
Segundo a prefeitura, o caso confirmado refere-se a um adolescente do sexo masculino, de 16 anos, que está sob monitoramento. Outros detalhes não foram divulgados pela assessoria do Executivo.
Socorro
A Vigilância em Saúde destaca que não foi comunicada sobre casos de variante delta, mas que nesta quarta-feira entrará em contato com o Grupo de Vigilância Epidemiológica em Campinas para verificar.
Vinhedo
A prefeitura diz também que não foi informada e alega que vai aguardar confirmação pelo estado. “Assim que a cidade for informada, ela vai iniciar a investigação epidemiológica e monitoramento do paciente e tudo o mais que for necessário para isolar o caso”, informa texto.
Sem respostas
A reportagem aguarda posicionamentos de Mogi Mirim, Monte Mor, Serra Negra e Sumaré.
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.