Hora Park irá administrar 51 mil vagas na cidade; preços e tempo de permanência continuam os mesmos. Processo de concessão chegou a ser barrado pelo TCM e pelo TJ. Nova Zona Azul tem nova gestão; motoristas querem melhoras nos serviços
Após impasses na Justiça, a empresa Hora Park assume a gestão da Zona Azul em São Paulo a partir desta terça-feira (17).
A empresa irá administrar 51 mil vagas na cidade. Dentre as obrigações, terá que modernizar o sistema com tecnologias de identificação de irregularidades e de informação ao usuário sobre vagas disponíveis para estacionamento em tempo real.
O processo de concessão do sistema de estacionamento rotativo da capital paulista chegou a ser barrado no Tribunal de Justiça, mas a Prefeitura conseguiu reverter a decisão. Em dezembro de 2019, a empresa Hora Park, do grupo Estapar, ganhou a concorrência com uma proposta de R$ 1,346 bilhão para administrar o serviço por 15 anos.
Antes, 13 empresas atuam no serviço. Quem tem crédito nos aplicativos antigos pode usar até fevereiro do ano que vem, quando os saldos que ainda restarem de outras empresas serão migrados automaticamente para o novo sistema. Mas o que os motoristas mais querem é uma melhora nos problemas de sempre.
A Prefeitura da capital estima que, entre valores fixos e variáveis, irá receber cerca de R$ 2 bilhões com a concessão da Zona Azul. As multas continuarão sendo aplicadas pelos fiscais da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
Na primeira manhã de funcionamento do novo sistema, os usuários reclamaram da falta de vagas. A empresa diz que agora vai ser mais fácil encontrar vagas disponíveis, já que vai centralizar isso e informar no aplicativo em tempo real.
Um cartão continua custando R$ 5 e o tempo de permanência segue o mesmo. As compras devem ser feitas pelo aplicativo “Nova Zona Azul SP” ou em pontos de vendas credenciados. É preciso informar a placa do veículo. Está previsto no edital que a Hora Park terá carros com câmera e geolocalização para fazer leitura de placas.
Nas áreas especiais da cidade, as regras de Zona Azul também não mudam. No Parque Aclimação, por exemplo, um cartão continua valendo por duas horas e dois cartões por quatro horas.
Sobre o preço, a Estapar disse que é o mesmo valor cobrado desde o último reajuste em 2014.
Depois de vários adiamentos, empresa vai assumir gestão do estacionamento Zona Sul
Veja cronologia da concessão:
janeiro/2019: Edital de concessão foi aberto.
maio/2019: Tribunal de Contas do Município (TCM) suspendeu o processo apontando 33 irregularidades.
setembro/2019: Depois de ajustes, o TCM liberou a retomada do processo.
dezembro/2019: Tribunal de Justiça (TJ) suspendeu a licitação por “supostos vícios”. No mesmo mês, a liminar caiu, e a Prefeitura abriu os envelopes com as propostas das empresas. A vencedora foi a Hora Park, do grupo Estapar.
maio/2020: contrato é assinado e vale pelo período de 15 anos.
novembro/2020: empresa começará a operar na cidade.
Empresa assumirá gestão do sistema Zona Azul no dia 17 de novembro
Reprodução/TV Globo
Placa de sinalização de trânsito indica obrigatoriedade do talão de zona azul em área exclusiva para deficiente físico, em São Paulo
Itaci Batista/Agência Estado