Isaac Roque se mantém psicologicamente saudável com a atividade; prática começou em 2018. Registro de um escorpião e seus filhotes em Sales Oliveira (SP).
Isaac Roque/Acervo Pessoal
O que você faz para se divertir e relaxar? Isaac Roque, de 31 anos, usa a fotografia de natureza como uma espécie de terapia e forma de conscientizar as pessoas acerca da importância do cuidado com a biodiversidade de Sales Oliveira (SP), cidade que o fez se apaixonar pelos bichos.
A vontade de ser biólogo surgiu logo aos oito anos, quando sair procurando animais no quintal da avó já era a atividade favorita. Em 2018, no entanto, a fotografia se uniu à profissão e se tornou o hobby oficial dele.
“Decidi começar a fotografar quando notei que várias das coisas que eu achava bonitas na natureza passavam despercebidas aos olhos das outras pessoas ou até ganhavam uma conotação negativa, como um escorpião e uma serpente por simples falta de conhecimento”, explica.
Isaac atrai aves como o fim-fim (Euphonia chlorotica) para o quintal da casa através de comedouros.
Isaac Roque/Arquivo Pessoal
No começo, o celular em modo manual foi a ferramenta usada para aprimorar a técnica. O autodidata treinou ao máximo até conseguir comprar uma câmera mais profissional.
Com a chegada do novo coronavírus aliada a um problema de saúde, as áreas rurais vazias da cidade e o quintal da própria casa se tornaram o palco para todos os registros do biólogo.
As serpentes são os animais favoritos do biólogo.
Isaac Roque/Acervo Pessoal
São tempos difíceis para todos. Além do isolamento, tenho artrose no quadril, o que me causa muita dor e limita meus movimentos com um andador até eu conseguir operar. Fotografar o que vejo a minha volta me estimula e me mantém com pensamentos positivos
Segundo Isaac, o hobby não trouxe retornos financeiros, mas trouxe retorno psicológico. Répteis, pequenos mamíferos, aves, aracnídeos e anfíbios posam para as lentes e mostram que a natureza não só cativa, como ensina e também salva.
A aranha de grama, também conhecida como aranha de jardim, também apareceu no quintal do biólogo.
Isaac Roque/Acervo Pessoal
Veja outros registros do biólogo
Planta carnívora se alimentando de um inseto.
Isaac Roque/Acervo Pessoal
Sanhaço Cinzento (Tangara sayaca), na área rural de Sales Oliveira – SP.
Isaac Roque/Acervo Pessoal
Detalhes do sapo cururu (Rhinella diptycha).
Isaac Roque/Arquivo Pessoal
Detalhes da pata de uma lagartixa.
Isaac Roque/Acervo Pessoal
A saí-andorinha é conhecida como uma das aves mais bonitas do Brasil.
Isaac Roque/Acervo Pessoal
O registro de um beija-flor tesoura está entre os preferidos do biólogo.
Isaac Roque/Acervo Pessoal