Bruno Willians, de 28 anos, foi atingido por três disparos nas costas. Sua namorada, que estava junto no momento do crime, acabou sendo atingida por um tiro no pé. Bruno Willians foi executado enquanto esperava ajuda para empurrar uma moto quebrada em Praia Grande, SP
Reprodução/Facebook
Um jovem foi morto a tiros por um desconhecido que havia oferecido ajuda para empurrar uma moto quebrada em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Segundo informações da polícia divulgadas nesta terça-feira (17), o jovem chegou a ser socorrido com vida, mas morreu no hospital. Ninguém foi preso.
Segundo apurado pelo G1, o pintor Bruno Willians, de 28 anos, e sua namorada tinham acabado de sair de um bar e estavam em uma moto, trafegando pela Rua Jeziael da Silva, no bairro Trevo. A moto apresentou problemas e parou de funcionar, obrigando os dois a descerem e empurrarem o veículo.
Por volta da 0h15, segundo a sobrevivente do atentado contou à Polícia, dois homens em um carro pararam e ofereceram ajuda para empurrar a moto. Um dos homens desembarcou do carro mas, em vez de ajudá-los, sacou uma arma e atirou por diversas vezes na direção de Bruno.
Bruno Willians foi alvejado com três tiros nas costas
Reprodução/Facebook
Três dos tiros atingiram as costas de Bruno, enquanto um deles atingiu o pé da namorada. Após os disparos, o homem entrou dentro do carro e fugiu. A PM foi acionada, assim como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que encaminhou o casal ao pronto-socorro do Hospital Irmã Dulce.
O jovem se encontrava inconsciente e em estado grave, não resistindo aos ferimentos e morrendo em seguida, já na unidade médica. A namorada segue estável. O pai de Bruno disse à Polícia Civil que seu filho não estava sob ameaças de morte.
Procurada, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que o caso é investigado como tentativa de homicídio na delegacia da Praia Grande. A equipe realiza diligências para esclarecimento dos fatos e a identificação da autoria, de acordo com a nota. A SSP disse, ainda, que mais informação não serão repassadas neste momento para não prejudicar as investigações.