Esta é a segunda redução desde o último pico de casos de Covid-19, que começou em março. Quantidade total de leitos de UTI, somando públicos e particulares, caiu 17,5% e de enfermaria 25,82%. Santa Casa de Mogi teve redução no número de leitos para Covid-19, assim como unidades particulares
Reprodução/TV Diário
Mogi das Cruzes teve nesta quarta-feira (11) a segunda redução no número de leitos de enfermaria e de UTI para Covid-19, tanto na rede pública quanto particular, desde o último pico de internações e mortes, que começou em março. Por causa na queda das internações, o total de vagas em UTI foi reduzido em 17,5% e o total de vagas em enfermaria em 25,8%.
A Secretaria Municipal de Saúde informou que nesta semana houve “a desmobilização da ala Covid-19 da Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes por conta da redução dos casos. Esse mesmo processo tem sido adotado por outras unidades hospitalares, públicas e privadas, diante da mudança no cenário de ocupação motivada pelo avanço da vacinação. Novas mudanças podem ser adotadas de acordo com a demanda”.
Ainda segundo a secretaria, não houve redução no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, que continua sendo referência para pacientes Covid-19 com a mesma quantidade de leitos ofertados nos últimos meses: 176 leitos (100 enfermaria e 76 UTI).
Redução em Mogi
Nos hospitais públicos, o número de leitos de UTI passou de 97 para 86, uma redução de 11,34%. Já nos leitos de enfermaria, a queda foi de 169 para 123, uma queda de 27,21%.
Quando se considera toda a rede, somando leitos públicos e particulares, houve redução de 17,5% nos leitos de UTI, de 114 para 94, e de 25,82% nos de enfermaria, de 182 para 135.
Mesmo com a redução, a ocupação de leitos de UTI nos hospitais públicos ficou em 39,5% e nas enfermarias em 21,9%. Somando públicos e privados, a ocupação está em 42,5% nas UTIs e 21,4% nas enfermarias.
Antes da redução, nesta terça-feira (10), Mogi chegou a menor ocupação total de enfermaria desde março, com 19,7%. A ocupação de leitos de UTI está abaixo de 40% há mais de 20 dias.
Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes
Vinícius Silva/TV Diário
Hospitais estaduais do Alto Tietê
Considerando hospitais estaduais de todo o Alto Tietê, a ocupação na UTI está em 42,6% e em 47,2% na enfermaria. Desde o começo desta semana aconteceu uma inversão do que tem sido o cenário mais comum ao longo da pandemia: a ocupação média da enfermaria, 47,2%, está maior do que a dos leitos de UTI, com 42,6%.
O Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos opera com 26 leitos de UTI, que registram 34% de ocupação, e 26 de enfermaria, com 11% deles ocupados.
O Santa Marcelina de Itaquaquecetuba conta com 20 leitos de UTI, com 45% de ocupação, e 20 de enfermaria, com 40%.
No Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, são 23 leitos de enfermaria, com 74% de ocupação, e 10 de UTI, com 10%.
No Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti, estão em funcionamento 30 leitos de enfermaria, com ocupação de 40%, e 30 leitos d?e UTI, com 44% de ocupação.
O Hospital Auxiliar de Suzano do Hospital das Clínicas possui 20 leitos de enfermaria, com 71% de ocupação. Já na UTI, a ocupação está em 80%.
A Secretaria Estadual de Saúde informou que os serviços do SUS “seguem dedicados a garantir assistência adequada e oportuna a todos. É importante destacar que taxas de ocupação variam no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências para leitos de enfermaria ou UTI, por exemplo.”
Assista a mais notícias