Ivan José Máximo de Jesus, de 30 anos, disse à polícia que agiu em legítima defesa depois que foi ameaçado com uma faca pelo morador, que foi preso preventivamente e está internado no HLOB. MP analisa briga que terminou com homem baleado por filho de vereador em Itapetininga
Câmera de segurança/Reprodução
O Ministério Público, através da Promotoria de Justiça de Itapetininga (SP), informou que está analisando os fatos e circunstâncias de uma briga que terminou com um homem baleado pelo filho do vereador Miguel Turmeiro (PSDB).
O caso também foi investigado por meio de inquérito policial, que foi concluído e relatado à Justiça no último dia 6. Agora, de acordo com a Polícia Civil, cabe à Promotoria e ao Poder Judiciário analisar as circunstâncias do crime.
Uma câmera de segurança flagrou o crime, que ocorreu no último dia 28 no bairro Capão Alto, em Itapetininga. O G1 teve acesso ao vídeo neste sábado (14). (Veja abaixo.)
MP analisa briga que terminou com homem baleado por filho de vereador em Itapetininga
Segundo a Polícia Civil, o filho do vereador Miguel, Ivan José Máximo de Jesus, de 30 anos, contou que estava dirigindo seu veículo quando teve a frente cortada por um carro na Rodovia Gladis Bernardes Minhoto.
Conforme o relato dele à polícia, o motorista do carro, identificado como Emerson Mariano da Silva, de 42 anos, saiu do veículo e o ameaçou de morte, perguntando sobre o seu pai. Em seguida, Ivan contou que o homem forçou a abertura do veículo dele e tentou agredi-lo com uma faca.
Ainda segundo o filho do vereador, em depoimento à polícia, para se defender, ele sacou uma pistola e efetuou três disparos contra o morador.
A Polícia Civil informou que Emerson foi socorrido com ferimentos. Neste sábado (14), ele seguia internado no Hospital Dr Léo Orsi Bernardes e a unidade informou que o estado de saúde dele é estável.
Ainda conforme a Polícia Civil, Ivan teve apenas escoriações e não precisou de socorro. A arma e a faca foram apreendidas.
Investigação
Ao G1, o delegado Clóvis Augusto de Menezes Orsi, responsável pelas investigações, informou que os dois homens foram presos em flagrante depois da ocorrência, sendo que Emerson foi detido por tentativa de homicídio. Depois, ele teve a prisão em flagrante convertida em preventiva.
Já o filho do vereador foi preso por porte ilegal de arma de fogo, que era de uso permitido, mas estava com a numeração suprimida, sem autorização e em desacordo com a determinação legal, segundo a polícia. Ele foi liberado pela Justiça na audiência de custódia.
A Polícia Civil também informou que ouviu testemunhas e o próprio vereador Miguel Turmeiro, que foi citado durante a briga, para finalizar o inquérito. Também foram juntados aos autos o laudo pericial do local e imagens de câmera de segurança.
Emerson foi indiciado por tentativa de homicídio e Ivan, por porte ilegal de arma de fogo. Segundo o delegado, agora cabe à Promotoria decidir se houve excesso na conduta do filho do vereador, que alegou legítima defesa.
A defesa do morador baleado disse ao G1 que o homem foi cobrar uma dívida do filho do vereador e os dois se envolveram em uma discussão.
Conforme a defesa, Emerson não teria como ser investigado por tentativa de homicídio já que o filho do vereador estava dentro do veículo quando os dois discutiram e ele não teve ferimentos.
O advogado também ressaltou que o cliente dele ainda não foi ouvido, já que está hospitalizado, e que pediu a liberdade provisória dele e está aguardando um retorno.
O G1 também entrou em contato com a defesa de Ivan José Máximo de Jesus e com o vereador Miguel Turmeiro, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.
Já a Câmara Municipal de Itapetininga informou que “desconhece as informações envolvendo este ou outro vereador”.
Veja mais notícias no G1 Itapetininga e Região
VÍDEOS: assista às notícias da TV TEM