TV TEM realizou entrevistas no estúdio com candidatos à prefeitura no segundo turno. A ordem das entrevistas foi definida por sorteio. Dr Raul, candidato à prefeitura de Bauru, é entrevistado no TEM Notícias
TV TEM/ Reprodução
O TEM Notícias encerrou nesta terça-feira (24) as entrevistas com os dois candidatos à prefeitura de Bauru (SP) que disputam o 2º turno: Suéllen Rosim (Patriotas) e Dr. Raul (DEM).
A ordem das entrevistas, que tiveram 12 minutos de duração, foi definida em um sorteio realizado pela internet com a presença de representantes dos candidatos.
Nesta terça-feira (24), o entrevistado foi o Dr Raul (DEM). Na segunda-feira (23), Suéllen Rosim (Patriota) falou sobre suas propostas de governo.
Raul Gonçalves de Paula, o Dr Raul (DEM), tem 59 anos, é médico oftalmologista e concorre pela segunda vez ao cargo de prefeito da cidade. O candidato do DEM foi vereador entre os anos de 2012 e 2016, quando deixou o cargo para disputar as eleições municipais. Em 2016, ele também chegou a ir para o 2º turno da disputa nas eleições, mas contra o Gazzetta, que foi eleito prefeito na época com 59,96% dos votos válidos.
No primeiro turno desse ano, ele recebeu 53.299 votos, o equivalente a 32,80% dos votos válidos.
Assista abaixo:
TEM Notícias entrevista Dr Raul, candidato à Prefeitura de Bauru
Confira abaixo a transcrição da entrevista:
TEM Notícias: Uma das primeiras responsabilidades de um candidato a prefeito é escolher o seu vice e o do senhor é o vereador Fábio Manfrinato e ele é citado em uma investigação do Ministério Público sobre desvio de verba da Cohab, ele teria usado dinheiro público para pagar passagens áreas. O que o senhor acha dessa situação e isso pode atrapalhar a sua campanha e até fazer o senhor perder votos?
Dr Raul: A forma como você es tá falando e a imprensa está noticiando sim, pode atrapalhar. Agora, eu li as 7 mil páginas do processo e isso que você está me falando não existe lá. Ele está exatamente aguardando a chance de se defender. Eu acho que é importante que as pessoas estão aproveitando uma situação de desvio de dinheiro da Cohab e colocando o vereador que eu escolhi, que é o Fábio Manfrinato, que teve 37 mil votos para deputado na última eleição, que tem uma folha de serviços prestados para cidade muito grande, defende a bandeira da deficiência física e é um vencedor.
TEM Notícias: Mas isto está nos autos do processo do MP, tá lá que a secretária do então presidente da Cohab que os dois vereadores, não só o seu vice, usaram o dinheiro para viajar, em passagens aéreas. Isso está na investigação do MP.
Dr Raul: Se você ver o processo ele também ele recebeu uma passagem. Uma passagem para viajar para buscar recursos para o município e os trouxe. Então isso já está definido, ele explicou e eu aceitei a explicação dele. Agora, nossa coligação é Mudança com Verdade, então se ele deve alguma coisa, que ele pague por isso, mas o que houve até o momento não há nada disso a não ser as motivações políticas. Não podemos confundir o desvio que o Gasparini fez na Cohab com isso que está sendo colocado agora.
TEM Notícias: O senhor foi vereador entre os anos de 2012 e 2016, como fiscalizador, legislador não se incomodou nenhum momento com o que estava acontecendo na Cohab?
Dr Raul: Mais uma vez eu vou pedir que você busque os arquivos aqui da TV, busque arquivos do TV Câmara para ver minhas falas sobre a Cohab. Eu terminei minha última frase na Câmara, tá lá nos arquivos e se você quiser eu mando o vídeo para você. Eu disse “hoje é o dia do rabo” sabe por que era o dia do rabo? Porque tudo tem rabo, cavalo tem um rabo, cachorro tem rabo. E Bauru também tem um rabo e estava deixando o rabo para trás, da Cohab. Durante quatro anos nós batemos em cima disso e não foram feitas todas as negociações que teriam que ter sido feitas com a Caixa, mas sempre batemos nisso. Infelizmente, 4 anos depois isso foi deixado para baixo do tapete. Não se pode negar aqui o Gasparini era o articulador do governo, do governo que está aí no momento e ele fez da forma como ele achava melhor, sem levantar as suspeitas naquele momento e acabou descobrindo aí até por acaso essa relação de desvios e realmente o desvio é muito grande e ele tem que pagar por isso. Ele até confessou pelo que eu estou vendo na imprensa. Agora, a Cohab deixou de ser há muito tempo uma construtora de residências, há muito tempo e ficou ali apenas como um escritório de recebimento. Então ela tem que ser extinta e a forma como tem que fazer isso, tem que ver a forma jurídica para acontecer. E as construções das casas aqui no município de Bauru, a gente tem mais de 30 mil pessoas necessitando da construção de residências. Qual a dificuldade de comprar uma casa? Ele não tem dinheiro para dar entrada. O governo do estado tem um projeto que chama Nossa Casa que ele pode subsidiar até R$ 11 mil de entrada, você só vai pagar a sua prestação na hora que entregar sua casa. Você só paga R$ 400, você sai do aluguel e já paga sua casa e é dessa forma que eu quero governar.
TEM Notícias: Como o senhor vai combater a corrupção no seu mandato?
Dr Raul: Com transparência. Tudo que você recebe denúncia, você tem que observar a denúncia dar o direito de defesa de ambos, porque existe sempre, principalmente quando você tá na política, as fake News. Eu mesmo durante a campanha, a minha família toda está até incomodada com isso, porque durante toda a campanha a quantidade de fake news que chegam é muito grande. Infelizmente são as pessoas que pensam de uma forma diferente com a política, com poder, dessa forma eu sei que eu chegando lá vou incomodar muita gente, mas vocês podem ter certeza que comigo não tem essa coisa de ficar troca-troca com relação aos cargos políticos. O que nós vamos fazer é uma administração com eficiência, com rapidez que a cidade precisa. Nós temos que gerar emprego e para gerar emprego nós temos que ter velocidade para que os empresários possam realizar suas atividades e que possam gerar cada vez mais postos de emprego.
TEM Notícias: O senhor diz que vai criar o cartão cidadão bauruense para justamente integrar os dados de todas as unidades de saúde, mas essa já é a função do cartão SUS. Não seria então um gasto desnecessário?
Dr Raul: O cartão SUS é mais um número, mas cadê os exames, cadê o histórico do paciente, é isso que mais importante. Acho que o mais é a prefeitura, com um prefeito gestor, um prefeito médico, que sabe o que está fazendo, porque de saúde a gente conhece, eu trabalho também nas instituições. É importante que aquele colega que trabalho no posto de saúde, que está recebendo aquele paciente que já passou pelos hospitais, tenha acesso ao histórico do paciente, também na rede municipal. Então não pode ter mais essa separação entre a saúde municipal e a saúde praticada no estado, porque o paciente é um só. Então a importância desse cartão, a importância da informatização ligada diretamente ao histórico do paciente nos hospitais estarem interligadas. É muito ruim quando o paciente fala que fez uma cirurgia no Hospital Estadual e não saber onde. Esse não sei não pode, o colega que está no posto de saúde tem que ter acesso a todas essas informações.
TEM Notícias: Como o seu plano diretor de águas vai resolver a crise hídrica do município?
Dr Raul: O plano diretor de águas foi encomendada pelo município, foi gasto dinheiro e ele preconiza que você retire a água a 23 km a mais de onde tá sendo retirado hoje na lagoa de captação. A gente retira dali 550 litros de água por segundo deveria tirar 317 e você está praticamente cometendo um crime ambiental. Todas a retirada de água do Batalha que vai dar água para mais de 140 mil pessoas e são as pessoas que estão sofrendo hoje, tomando banho de canequinha como eles têm falado para mim. A retirada do Batalha é como se tivesse 10 poços artesianos de 200 ml de água por hora. Então nesse momento de forma rápida não dá para esperar um plano diretor de águas. Você precisa começar agora em janeiro a construir pelo menos dois poços artesianos aqui na região do Ferrari, Solange e outro no Parque Viaduto, no Jussara para que pelo menos essas regiões fiquem abastecidas de água.
Tem Notícias: De onde vai vir a verba pra isso?
Dr. Raul: O DAE tem dinheiro. O DAE cobra todas as vezes que tem qualquer tipo de construção próxima dos bairros, ele cobra uma contrapartida. Essa contrapartida é exatamente para investir no crescimento da população que vai precisar de escola, que vai precisar de água só que ele não está aplicando o dinheiro onde ele deve ser aplicado. Se você colocou mais gente para morar naquela região tem que fazer a conta. Um poço de 200 mil litros de água por hora atende uma população de 20 mil pessoas, você colocou mais 10 mil pessoas, você tem que abrir outro poço não há como fazer diferente.
TEM Notícias: No seu plano de governo, o senhor promete escola de tempo integral no ensino infantil e fundamental. De onde o senhor vai tirar verba também para isso?
Dr Raul: Eu não sei se vocês acompanharam aqui, mas no último ano a prefeitura tinha R$ 17 milhões para gastar nessa área e acabou comprando prédios, num tinha realmente onde colocar, quando um gestor técnico, com os indicativos poderia ter propiciado essa construção. A exemplo do que a aconteceu na cidade de São Paulo quando foram construídos os CEUs, principalmente naqueles bairros mais distantes, onde as crianças necessitariam estar mais próximas da escola e isso faz diferença. Eu sou um produto da educação, eu vim lá de baixo e me tornei médico, dessa forma, estudando com a ajuda das pessoas e eu quero fazer a mesma coisa. Se você tiver um projeto como o de São Paulo, principalmente para aquela mais vulneráveis, nós podemos mudar a vida dessas crianças. Se eu consegui, elas também vão conseguir. R$ 17 milhões que sobrou no ano passado poderiam ter sido usado na construção de um CEU como esse em São Paulo.
TEM Notícias: Estamos na reta final, na porta do 2º turno, o senhor destaca a falta de experiência da sua adversária na administração pública. O senhor foi vereador, mas não foi prefeito. O que garante que o senhor tem experiência para administrar a cidade?
Dr Raul: A experiência de vida conta muito, tenho praticamente o dobro da idade da candidata. Passei pela Câmara Municipal, passei por quase todos os projetos, pela gestão do que estava acontecendo, influenciamos todos os projetos. É desta forma que se aprende a trabalhar no serviço público. Elegemos agora uma bancada de vereadores muito importante, com o Meira, a Chiara, o Segalla, o Losilla, um número de vereadores muito grande que pode nos dar sustentação muito grande na Câmara. O vice-governador do Estado está no meu partido, no DEM. É através desses contatos institucionais que a gente vai conseguir fazer com que o orçamento do município, que vai cair em torno de 5%, possa ser suplementado por essa força política que vamos ter, juntamente com o Estado. Além do mais, o prefeito tem de assumir o protagonismo da região. Ele tem de reunir os 39 prefeitos da região e ir buscar o que é direito da nossa região. Um exemplo é o Hospital das Clínicas da USP de Bauru, que praticamente vai ser fechado e isso não pode. Todos os prefeitos têm de se reunir e o prefeito de Bauru tem o protagonismo de fazer isso, vamos lá e vamos manter o hospital aberto, com a ajuda de todos.
TEM Notícias: Candidato, nós temos mais um minuto a partir de agora, suas considerações finais.
Dr Raul: Eu queria dizer que estou colocando o meu nome à disposição da população, eu quero ser o maior prefeito que a cidade já teve. Eu saí lá de baixo, consegui fazer medicina, consegui criar meus filhos, os dois também são médicos. Se eu consegui fazer isso com a ajuda dos meus pais e da minha família, eu tenho certeza que muitas crianças que estão tendo o mesmo sonho que eu tive, também vão ter a mesma oportunidade. E eu vou fazer isso: eu, prefeito, vou privilegiar a educação, para que vocês, da mesma forma que eu tive acesso e tive a sorte, tenha as oportunidades e não precisem contar apenas com a sorte. Eu vou fazer que seu filho também tenha a mesma chance. E pode ter certeza que, como médico, eu sei o que estou fazendo, e vou fazer de tudo para ser o maior prefeito que essa cidade já teve.
Veja mais notícias da região em G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista: